Câmara aprova homenagem para “Seu Lima” e acata requerimentos que cobram esclarecimentos da Educação

Na noite desta segunda-feira (04/10) foi realizada, na Câmara de Buritizeiro, a 25ª Reunião Ordinária do Poder Legislativo. No primeiro ato da sessão, os vereadores aprovaram a Ata da reunião anterior e tomaram ciência das correspondências recebidas e expedidas pela Casa.

Dentre as pautas relacionadas, entrou em primeira discussão entre os legisladores, o Projeto de Lei n°42/2021, o qual “Dispõe sobre a denominação da Avenida Dois no Bairro Recanto dos Buritis”, de autoria do vereador Sidney Vila Real. Também foi debatido em primeira instância, o Projeto de Lei n°43/2021, que “Institui o Programa Fila Zero, para o atendimento prioritário das pessoas diagnosticadas com Câncer no município de Buritizeiro e dá outras providências”. A matéria foi composta pelos os vereadores Sidney Vila Real e Walmir Junior.
Proposto pelo vereador Leanderson Sarrá, o Projeto de Lei n°35/2021, que “Dispõe sobre a nova denominação da Rua 12, no Bairro Recanto dos Buritis”, foi apreciada mais uma vez pelos vereadores e aprovada por unanimidade, após a apresentação do parecer favorável da Comissão de Legislação, Justiça e Redação e da Assessoria Jurídica. O novo nome definido para a via, faz homenagem ao senhor Tarcício Soriano de Lima, falecido em 2003 e fundador da Igreja Metodista em Buritizeiro e que tem um grande legado com ações de evangelização e trabalhos sociais no município. Perante a presença dos familiares do homenageado, Leanderson Sarrá agradeceu aos colegas pela anuência do projeto e reforçou a necessidade deste reconhecimento. “Essa reverência, embora tardia, é muito justa e demonstra como a Câmara de Buritizeiro valoriza os cidadãos como o Seu Lima, que tanto fez pelo nosso povo, deixando uma grande obra missionária em nossa cidade”. Pontuou o vereador.
Apresentados pela vereadora Ludimila Lopo, foram acatados também por todos os vereadores, os requerimentos n°40 e 41/2021. O primeiro solicita da Secretaria de Educação cópias de extratos e documentos referentes aos saldos do Fundeb, transporte escolar, merenda, contratações de professores e os valores arrecadados junto à FNDE e demais convênios. Além disso, foram cobradas informações sobre a realização das aulas nas comunidades rurais. O outro documento sugere que a Comissão Especial de Educação apure sobre os valores recebidos pelo município do FUNDEB (2020 e 2021); em quais atividades foram aplicados esses recursos e a respectiva prestação de contas; a cópia do Regimento Interno do Conselho Municipal referente e o decreto que nomeou os componentes deste conselho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *